EXPLORAÇÃO SEXUAL: Réu recorre da pena de 86 anos de prisão

560ad29c-5e48-4c6a-b94e-2828c0a80004-abuso sexual (1)Condenado a 86 anos de prisão pelo crime de exploração sexual, estupro e corrupção de menores de 18 anos, o réu Raimundo Nonato Fernandes Moreira recorreu da decisão judicial proferida pelo Juízo da Vara de Crimes Contra a Dignidade Sexual, em razão de denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado de Roraima em setembro de 2008. O caso ocorreu em 2007.

Escrivão da Justiça Estadual, Raimundo Nonato Moreira é acusado de estupro de vulnerável contra menor de idade, e de ter cometido, por inúmeras vezes, exploração sexual contra adolescentes, submetendo-as à prostituição.

Conforme a denúncia, protocolada à época pela 2ª Promotoria de Justiça Criminal, Raimundo Nonato Moreira explorava as adolescentes e depois fazia com que elas lhes apresentasse outras meninas. Pelo menos 17 jovens menores de idade foram vítimas do acusado.

A decisão judicial em primeira instância foi proferida em 2013. Raimundo Nonato Moreira recorreu da sentença e o processo encontra-se em trâmite, agora caberá ao Tribunal de Justiça de Roraima decidir se mantêm a condenação do réu pelos crimes apontados pelo MPRR.

 O caso

Raimundo Nonato Fernandes Moreira levava as adolescentes para sua residência, prostituía e explorava sexualmente as jovens, pagando cerca de R$ 50 por relação sexual. Caso a menor fosse virgem, o valor poderia chegar a R$ 600. As jovens eram de origem humilde e começaram a chegar em casa com dinheiro, máquina fotográfica digital, perfumes e outros objetos. O fato chamou a atenção dos familiares que denunciaram o caso à polícia.

O réu passou a ser investigado e, posteriormente, preso em flagrante quando saía de sua residência acompanhado de adolescentes, porém foi liberado pela Justiça e atualmente responde o processo em liberdade.

Deixe uma resposta