Governadora pediu cancelamento do SIF para evitar monopólio no setor

O Governo do Estado solicitou ao Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) o cancelamento do Serviço de Inspeção Federal (SIF) no Estado. Com a medida, o Mapa deixa de ser o órgão responsável pela fiscalização do Matadouro Frigorífico e Industrial de Roraima (Mafir).

Em nota, a Companhia de Desenvolvimento de Roraima (Codesaima), empresa pública administradora do Mafir, informou que as fiscalizações passarão a ser de competência da Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (Aderr), órgão pertencente ao governo do estado.

A Codeisama informou também que a adequação tem por finalidade facilitar e atender a demanda interna do estado e dos pequenos e médios pecuaristas. E mesmo com a migração, as exigências sanitárias continuam exatamente iguais a do selo federal.

A estratégia do Governo caiu como uma bomba nos deputados de oposição, que não pouparam críticas a decisão. O deputado George Melo usou a tribuna da ALE-RR para fazer críticas ao governo do Estado por requerer junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) o cancelamento do SIF.

Segundo ele, o cancelamento inviabiliza futuras exportações de carne para outras unidades da Federação e países, uma vez que Roraima recebeu este ano o status livre da aftosa.

Já o deputado Jânio Xingu, que faz parte da base aliada do governo na Assembleia, defendeu a medida tomada pela governadora, alegando que tem como objetivo ajudar os pequenos e médios produtores com um selo da Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (Aderr), e assim, “tirá-los do jugo dos grandes pecuaristas”, que estariam controlando o mercado da carne. Ele ainda acusou a Delegacia de Agricultura de agir em consonância com o interesse dos grandes produtores.

“O Mafir foi fechado pela Delegacia da Agricultura para fortalecer o Frigo 10, que são dez pessoas que se dizem do setor produtivo do Estado e que querem criar o monopólio da carne em Roraima. A governadora, sabiamente, pediu o cancelamento do SIF porque já está suspenso pelo Ministério da Agricultura, para que possa o Estado dar o selo e atender os pequenos e médios produtores de gado, para não ficarem na mão de meia dúzia de exploradores, onde um quilo de carne vai passar de 30% para 40%”, rebateu.

Xingu justificou que toda essa manobra em torno do fechamento do Mafir seria para garantir a hegemonia dos grandes pecuaristas.

“Eles [pecuaristas] querem logo operar a Lei 215/98, comprar tudo sem pagar Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Só eles podem, o José da Vicinal 8 e o Antonio da Vicinal 12 de Rorainópolis não podem, mas eles podem roubar o Estado, sonegar imposto. O governo não errou nessa medida. Quem atropelou essa história foi o governo federal e não preciso falar de onde veio essa apunhalada”, afirmou ao ressaltar que já reuniu 300 agricultores para criar uma associação e que a Aderr dará um selo para atender o pequeno, médio e grande produtor.

 

 

1 comment on “Governadora pediu cancelamento do SIF para evitar monopólio no setor

  1. joao pereira

    Acho certo a decisão da gonvernadora porque os pequenos produtores não podem ficar nas mãos de um grupo que usam os órgãos federais com interesses políticos. isso prejudica o crescimento do estado. O Jucá SIF… deu ordem pra fechar o mafir. vagabundo

Deixe uma resposta