Ministério do Planejamento dará gratificação salarial para policiais e bombeiros do ex-território de RR

1- Romero Jucá - Diogo e representantes do Ministerio do Planejamento em 28-09-2015-6Brasília – O vice-presidente do senado Romero Jucá (PMDB/RR), recebeu em seu gabinete, nesta segunda-feira (28), o secretário executivo do Ministério do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, para tratar da questão salarial dos servidores bombeiros e policiais militares do ex-território de Roraima, excluídos dos benefícios da Medida Provisória 660, devido vetos presidenciais. Participaram também do encontro, o secretário executivo adjunto Guilherme Strada e técnicos do Ministério do Planejamento.

Jucá cobrou agilidade do governo no envio de projeto de lei, sugerido por ele, para atender as reivindicações salarias dos militares. “O acordo que firmamos em maio deste ano está válido, e o projeto do executivo que chegará em breve ao Congresso, contemplará diversas sugestões que encaminhei, como valores das gratificações, datas de pagamento e outros detalhes técnicos. Meu compromisso com estes trabalhadores foi cumprido e acompanhei de perto tudo que está sendo resolvido. São servidores que merecem todo nosso respeito e esperam há anos por uma melhoria salarial”, disse.

Durante a reunião, o secretário executivo do Planejamento, Dyogo Oliveira, explicou que os bombeiros e policiais dos ex-territórios irão receber o aumento previsto para todos os servidores federais este ano, e também a gratificação para aproximar os vencimentos com as mesmas categorias do Distrito Federal. “ Estamos hoje aqui confirmando o acordo firmado com o senador Jucá e criarmos uma solução para contemplar essas categorias que ficaram fora do enquadramento. Ainda não temos uma data para a apresentação deste projeto sugerido pelo senador, mas acreditamos que até o final de outubro esta legislação venha para o Congresso”, disse.

Jucá cobrou ainda do secretário executivo, continuação da análise dos documentos dos servidores do ex-território de Roraima que pleiteiam o enquadramento à União. Segundo Dyogo Oliveira, o trabalho continuará mas não quis adiantar nenhuma data para divulgação de nova lista com nomes dos servidores. “ Deparamos com questões complexas, principalmente de pessoas que exerciam cargos em comissão e estamos consultando a AGU ( Advocacia Geral da União ) , para podermos responder os questionamentos. Pedimos que os servidores acompanhem diariamente a posição de seu processo e vamos responder a todos” afirmou.

Deixe uma resposta