Moradores da Comunidade Indígena Serra do Truaru fazem plantio de árvores nativas para reflorestar áreas degradadas

Fotos: Marcos Lima
Fotos: Marcos Lima

Plantar para ter água. Depois de enfrentarem a forte estiagem do início do ano e verem os igarapés e lagos secarem, os moradores da Comunidade Serra do Truaru, na Terra Indígena Serra da Moça, se alertaram para a necessidade de preservar a floresta para manter os recursos hídricos disponíveis. Nesta quarta-feira, 12, eles plantaram 170 mudas de açaí e buriti, próximo a um açude.

Estas árvores compõem a vegetação que cresce nas margens de rios, igarapés e lagos de Roraima, a chamada mata ciliar. Ela é essencial para proteger os leitos d’água. “Essas árvores nativas armazenam água e impedem que os recursos hídricos acabem. Então, é importante que comunidade se envolva no plantio das espécies nativas pra manter esses recursos”, alertou a bióloga e educadora ambiental, Anna Karoline Andrade.

A ação foi idealizada pelos próprios moradores, que receberam as mudas da Secretaria Municipal de Gestão Ambiental (SMGA). Para o tuxaua Leoncio Lorenço da Silva, o reflorestamento de algumas áreas da comunidade era um desejo antigo. “Antes havia lagos aqui, que ficavam cheios por muito tempo. A gente usava a água na plantação e para dar aos animais. Agora eles secaram. Com o plantio das árvores, a gente espera que eles voltem a ficar cheios”, disse.

As áreas que devem ser recuperadas com o plantio de espécies nativas, foram degradadas pelas queimadas e pela pastagem de animais. Na Comunidade Serra do Truaru moram 254 pessoas que vivem da agricultura e da criação gado, porco e outros animais. “É interessante que foi uma demanda dos moradores, eles que buscaram a prefeitura e o Horto Municipal para pedir as mudas, já se preocupando com o ambiente que eles estão vivendo. As comunidades vão ficando cada vez maiores, com mais pessoas, e os recursos ficando cada vez mais escassos e eles estão preocupados em manter o equilibrio ecológico”, ressaltou o superintendente municipal de Assuntos Indígenas, Lucas Lima.

Além do plantio das mudas, os moradores também assistiram atentos a uma palestra sobre educação ambiental, que abordou a relação entre floresta e os recursos hídricos. Para o pequeno Lucas Viriato, 9, foi um momento de aprendizado. “Eu aprendi que é pra gente cuidar dos igarapés e não é pra sujar o meio ambiente”, explicou.

Deixe uma resposta